vó júlia | a velha júlia - IV

a velha júlia está agora vestida de negro. pasas os dias na soleira da porta olhando a rua ou no quarto olhando um canto qualquer. nada a pode distrair. viver seria acordar cedo no Cunge com o cheiro do mato, o canto dos pássaros a cuidar da sua lavra onde não se aprende o tricot, e os livros e a tv ficam no semear esperando crescer para colher e de novo semear. tinha "escolhido" o caminho do seu homem e ele já não existia.
os médicos dizem que tem um coração forte e está, de resto, muito bem para a sua idade.
a vó está enclausurada no seu próprio mundo a viver e reviver a sua não existência.

Maio de 1985.


a vó partiu em 89

1 comentário:

Adolfo Payés disse...

Un placer siempre pasar por tu blog..

Un beso


Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos...